Casos explodem; leitos aumentam e o Petrópolis segue o ‘feriadown’ do Estado

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 26/03/2021 02:00

    A explosão de casos da covid-19 em Petrópolis encontrou ampliação do número de leitos de UTI e clínicos pelo SUS. Hoje são 112 UTIs específicas para a covid e 134 leitos clínicos, somando a rede pública e as vagas conveniadas com os hospitais particulares.  Mas 320 pessoas estavam internadas ontem, um recorde desde o início da pandemia.  E não são pacientes de fora da cidade que fizeram a ocupação chegar a90% das vagas, não. Na quarta feira eram apenas 10 vindos de outros municípios para leitos SUS.  

    Isolamento

    Mesmo a cidade contando com mais leitos em apenas 15 dias fica claro e especialistas não cansam de avisar que é preciso ter menos gente circulando para frear o vírus.  E muitos prefeitos como o de Petrópolis se escoraram no governo do Estado mantendo as mesmas medidas adotadas por Claudio Castro, uma espécie de feriado com lockdown, um feriadown sem que as pessoas encarem – até por conta do que estará aberto – como um recesso sanitário, mas sim um período de férias.

    Barreiras sanitárias

    E muito se falou – pelo petropolitano raiz que conhece todos os cantos da cidade – sobre as barreiras sanitárias que não alcançam dezenas de entradas em vias alternativas.  E não são aquelas que só quem é da cidade pode saber, não.  Por exemplo: quem vem de Juiz de Fora acessa Itaipava pelo Aranha-céu… De lá vai para qualquer parte dos distritos…

    Já não era sem tempo

    Quase três meses após o início da nova legislatura agora é que foi instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar os gastos da gestão passada na compra de materiais e serviços para o enfrentamento à covid, a maioria sem licitação. Mas vai demorar ainda mais três meses – e pode ser até prorrogado o prazo de investigação – para saber os resultados da CPI do Covidão.

    As pessoas têm chegado antes das 04h no Posto de Saúde do Independência, mas nem todos conseguem atendimento. São 23 senhas de atendimento distribuídas apenas uma vez por semana em um bairro com 38 mil moradores.  

    Mais jovens

    A covid está matando pessoas mais jovens em Petrópolis. Do total de óbitos, 60 deles são de pessoas de até 50 anos. E o número de mortes só vem subindo: 85 em março depois de fevereiro ter ficado na casa dos 51.

    Transporte

    A questão do uso de vans e kombis do transporte escolar nas comunidades tendo em vista a pandemia, projeto de lei que pode ser aprovado ou vetado pelo interino Hingo Hammes, como dizemos aqui ontem, é bem mais ampla do que apenas operacionalizar a medida.  Rodoviários temem perder os empregos; taxistas, já oprimidos pelos aplicativos, estão descontentes e tornar a medida apenas provisória retirando depois a estrutura vai ser um desafio.

    APPs

    Também não podemos deixar de assinalar: e a regulamentação da lei que autorizou os motoristas de aplicativos em Petrópolis? A lei é do ano passado, mas até agora não foi regulamentada.

    Naval na área!

    O ex-vereador Roberto Naval recuperou seus direitos políticos. Naval saiu de cena em 2010, ainda no mandato de vereador, afastado em função de um processo por causa do centro social que mantinha em Cascatinha. Pois agora a 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio deu ganho de causa a ele. Não recupera os anos perdidos de mandato, mas agora pode se candidatar.

    Contagem

    Petrópolis está há 85 dias sem prefeito eleito pelo povo.

    Ooops!

    E a gente chegou até a pensar que o interino Hingo Hammes estava se lançando candidato a governador. Eis que no texto do decreto de ontem no artigo tascaram: “ficam mantidas em todo o Estado…”. Tá mandando muito, até no Estado.  Na verdade, foi um crtl C+ crtl V no decreto do governador interino Claudio Castro.  Depois, consertaram.

    Soninha Maracanã, dona desse sorrisão, faz oficina de boneca Abayomi e de turbantes hoje às 14h, dentro da programação da I Mostra Rane de Cultura Negra. A oficina é gratuita transmitida pelo Canal no Youtube do evento.

    Tá feia a coisa

    Mas, gente… Tem que ver o ônibus que faz a linha 24 de Maio. É um micrônibus – porque ali, a rua é muito estreita- e ele segue abarrotado, com gente quase sentada no colo do motorista.

    Degradação

    A Praça do Skate tá mesmo uma coisa de outro mundo. Ontem todo mundo sem máscara e os moradores de rua fazendo uma fogueira. Isso mesmo: um fumacê danado às 16h da tarde.  Os skatistas mesmo nem conseguem usar o espaço mais.

    Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

    Últimas