Campanha do Outubro Rosa orienta sobre o câncer de mama em animais

  • 21/10/2015 12:00

    É cada vez mais comum encontrar animais que sofrem das mesmas doenças que os humanos. Graças ao avanço na medicina veterinária é possível tratar e curar inúmeras patologias, além de incentivar a prevenção, o que proporciona aos bichos de estimação uma vida longa e de qualidade. 

    Aproveitando a Campanha do Outubro Rosa, veterinários e integrantes de ongs de proteção animal realizam um trabalho de orientação e alerta sobre o câncer de mama em cães e gatos. Esse tipo de tumor é o mais comum em cadelas não castradas, ocupando ainda o terceiro lugar em tipos de tumores ou neoplasias que afetam gatas.

    A médica veterinária e oncologista Mariana Cazaux explica que o que caracteriza essa doença é a presença de nódulos nas mamas. Geralmente, os fatores de predisposição são genéticos e hormonais, por influência de estrógenos, progesterona e o uso de hormônios para inibir o cio. Vale ressaltar que a faixa etária para o surgimento do câncer de mama em cadelas é entre 8 e 12 anos. Já em gatas surge entre os 10 e 14 anos de idade.

    Os principais sintomas são presença de nódulos nas glândulas mamárias, em alguns casos perda de peso e feridas ulceradas nas mamas (quando já estão em estágio avançado da doença). “O diagnóstico é feito por meio da palpação e confirmado com exame histopatológico, após a retirada cirúrgica do tumor”, destaca Mariana. 

    Uma vez diagnosticado o câncer, deve-se fazer a busca por metástases (quando o câncer atinge outras partes do organismo), por meio de exames de imagem, como radiografia de tórax e ultrassonografia abdominal, e também realizar a mastectomia, ou seja, a retirada da cadeia mamária (uni ou bilateral). 

    "O tratamento utilizado para câncer de mama é cirúrgico e quimioterápico, dependendo do caso. Após o tratamento, o animal deve ser avaliado por um período de até dois anos para exames regulares à procura de metástases", revela a veterinária. Mariana ainda diz que o animal pode ser curado, se o tumor for diagnosticado e tratado no início. Porém, isso vai depender de vários fatores como grau de agressividade do tumor, diagnóstico precoce e tratamento adequado.

    A oncologista explica que a melhor forma de prevenção do câncer de mama é por meio da castração nos animais jovens e a não utilização de hormônios para inibir o cio.


    Clínica veterinária incentiva a prevenção do câncer de mama animal


    No dia 24 de outubro, das 10h às 17h, acontece o Outubro Rosa Animal, na Clínica Veterinária Amigo Bicho, na Rua Montecaseros, 414. O objetivo é esclarecer sobre a melhor forma de prevenir o câncer de mama e também quais as formas de tratamento moderno para os tumores já desenvolvidos. A oncologista Mariana Cazaux realizará uma palestra às 15h sobre o tema.

    Durante o vento, os tutores que levarem cadelas e gatas ao local terão o seu animal avaliado gratuitamente, sendo que aquelas que forem atendidas na data e tiverem castrações agendadas terão 20% de desconto na cirurgia, válido por 30 dias.

    Além disso, no mesmo dia, o visitante à procura de um novo amigo também terá oportunidade de adotar um pet. O projeto Pró-Patinhas vai realizar uma feira de adoção com cães e gatos, adultos e filhotes, vacinados e castrados ou com castração garantida. O evento contará também com o apoio de duas empresas no ramo veterinário. Uma fará, gratuitamente, uma aplicação de vermífugos em todos os cãezinhos (machos ou fêmeas) que passarem pela clínica por todo o sábado. A outra distribuirá amostras de produtos.

    Últimas