Câmara vota essa semana projeto que prevê vacinação compulsória do servidor

23/nov 03:01

Está para ser votado esta semana projeto de lei que vai render polêmica: exigência da vacinação para os nove mil servidores na ativa em Petrópolis.  Já são aguardados acalorados debates entre esquerdistas e direitistas. Porém, como argumento devem entrar os números, principalmente da Europa, onde 40% em média da população em muitos países deixaram de se vacinar e enfrentam nova onda da covid e também preveem vacinação compulsória de toda a população.

Lotadas

Tá crescendo o transporte clandestino em Petrópolis. Os pontos preferidos de parada são a Paulo Barbosa e imediações do terminal de Itaipava. É preciso que prefeitura e empresas de ônibus façam a sua mea culpa, afinal, só virou um bom negócio por causa do preço da tarifa e ônibus lotados. O transporte público não evoluiu na cidade.

Antigo

Pessoal ficou surpreso com a nomeação de Juliana Mayo Pires, irmã de Vinícius Mayo, candidato a vice- prefeito pelo Psol pela chapa de José Luiz Lima, hoje secretário de Educação, para um cargo à frente da Merenda Escolar. Só mudou de secretaria. Ela estava na Assistência Social desde janeiro…

Ícone das artes no Brasil, Myrian Dauelsberg participou do lançamento da programação do Natal Imperial 2021 sob a batuta da DellArte que tem como CEO seu filho, Steffan, que cuida pessoalmente da empreitada. O lançamento foi realizado ontem de manhã no Palácio Quitandinha.

Constrangedor

O governo do estado retomou depois de cinco anos – isso mesmo cinco anos – as obras das 153 casas no condomínio Granja Disco, em Areal. Elas estão prontas, mas desocupadas desde 2014 porque ‘se esqueceram’ de fazer o acesso de infraestrutura como estação de tratamento de esgoto e reservatório de água. As unidades são para vítimas da tragédia de 2011. E 10 anos depois, neste domingo, teve ‘inauguração’ do reinício das obras com vários políticos sorrindo. Gente, apenas um semblante de consternação e pedido de desculpas.

Eu, hein!

Também é constrangedor encarar como um “desafio” colocar em funcionamento um tomógrafo encaixotado há 16 meses no Hospital Nelson de Sá Earp. Foram seis meses de gestão Bernardo Rossi e 11 meses do interino Hingo Hammes com o equipamento parado. Ele foi comprado sem que se planejasse uma obra de adaptação de uma sala e sem nem mesmo verificar a capacidade de energia do local.

Ainda as atas

Um Partisans em posto avançado na prefeitura nos escreveu relatando o que ocorre no atraso da publicação das atas dos conselhos no portal da transparência da prefeitura. Antes, eram administradas pela Casa dos Conselhos e tudo era atualizado. Agora, cada conselho cuida da sua e ninguém é responsável pela publicação.

Repartir faz bem

Longe de os Partisans – mas muito longe mesmo – defenderem políticos, mas precisa dar o crédito ao vereador Maurinho Branco. Se o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes liberou mais R$ 10 milhões para rotatórias, baias e outras intervenções em mobilidade para a União e Indústria quem levantou essa bola foi ele. O interino Hingo Hammes podia ter enchido mais a bola dele.

Contramão

Muitos motoristas já passaram por este susto: bicicletas descendo a serra na contramão à noite. E, da mesma forma, pedestres. Mas, não são atletas. Seriam pessoas que moram às margens da rodovia e é uma população que vem aumentando bastante.

Contagem         

Petrópolis está há 327 dias sem prefeito eleito pelo povo.

Enem

Se alguém ainda tem dúvidas que a pandemia fulminou com a perspectiva de vida de muitos jovens basta analisar os números do Enem. O número de inscritos caiu 44% no Brasil com 3,3 milhões prestando as provas. E em Petrópolis foram 3,7 mil alunos inscritos, 41%  a menos do que a edição passada. O que estarrece é que não há políticas públicas em curso para ajudar essas pessoas.

A Rua Irmãos D’Angelo foi institucionalizada como Terra de Ninguém. A fila dupla é oficial e os taxistas não têm um minuto de sossego com carros de passeio ocupando irregularmente as vagas. (Notem ainda a bicicleta vindo na contramão e entre os carros)

Demora

Petrópolis ainda pode passar o final de ano sem uma definição do caso Bomtempo. O Superior Tribunal de Justiça, em decisão recente, deu aquela esperança, porém até agora, nada de julgamento no Tribunal Superior Eleitoral. Pelo menos até a primeira semana de dezembro.

É dose

É de deixar qualquer um de cabelos em pé. Tá aberta a temporada do vazamento de entulho, no caso eletrodomésticos e móveis no meio da rua, efeito da Black Friday e do Natal.  Povo repagina a casa e descarta de qualquer jeito…

Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

Últimas