Caged revela aumento de postos de trabalho em Petrópolis

  • 24/10/2018 10:47

    Em setembro foram criadas 149 vagas de trabalho formal na cidade. O segundo maior índice desde fevereiro deste ano, quando foram 296 novos postos. Após meses de recessão, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged, do Ministério do Trabalho, mostram que o mercado de trabalho parece voltar a reagir. Na cidade, o setor que mais criou vagas com carteira assinada neste período foi o de serviços, com 132 novos postos de trabalho.

    E não só isso, de janeiro a setembro os dados sobre o setor mostram um aumento de 82% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2018, foram criadas 705 vagas de trabalho, enquanto no mesmo período de 2017, apenas 124. O subsetor de serviços que acompanhou o mesmo crescimento foi o de transporte e comunicações.

    Leia também: Firjan realiza palestras gratuitas sobre tendências de Moda, Móveis, Gráfico, Plástico e Audiovisual

    O designer Jeferson Luz faz parte dessa onda de contratações dos últimos meses. Após quase um ano distribuindo currículos em agências de publicidade, deixou os trabalhos freelancers e foi contratado na última semana. Segundo Jeferson, após se formar no curso de publicidade e propaganda no fim do ano passado iniciou uma jornada para tentar uma inserção no mercado de trabalho. Não foi fácil, mas o jovem de 24 anos, comemora sua primeira colocação em uma agência na área.

    Para Thiago Talarico, proprietário da Webra Creative Lab, apesar de haver vagas, ainda há falta de mão de obra qualificada na cidade para o setor, e isso é um dos fatores que dificulta as contratações. 

    “Mesmo fora do processo seletivo estamos sempre recebendo currículos. Dessa vez na contratação do Jeferson, surgiram outros dez candidatos. Aparecem muitos candidatos para as vagas, mas sentimos falta de capacitação dos candidatos. E não digo só por formação, mas falta iniciativa para aprender e estar sempre crescendo na área”, contou Thiago.

    Nos últimos anos, as contratações despencaram. Desde 2015, não era registrado um saldo positivo no total de contratações na cidade.De janeiro a setembro do ano passado, os dados do Caged mostram uma redução assustadora de 1.032 postos de trabalho. Já neste ano, o saldo foi positivo de 28 novos postos. 

    Outro setor que fechou com saldo positivo em setembro, foi o comércio, com 24 novos postos. Em seguida, a construção civil, com 10 novas vagas. Já o setor que teve a maior redução foi a indústria, com menos 16 vagas. A expectativa, principalmente do setor do comércio, é que com a proximidade das festas de fim de ano e com as contratações temporárias, seja uma oportunidade de criação de novos postos de trabalho para 2019.

    Leia também: Palestras gratuitas abordam oportunidades profissionais do futuro e mercado de trabalho

    Últimas