Bustos cita rivais ao justificar rodízio e mostra confiança nos jovens do Santos

  • 25/maio 06:00
    Por Estadão

    O técnico Fabián Bustos citou os técnicos rivais Abel Ferreira e Vítor Pereira, de Palmeiras e Corinthians, respectivamente, ao comentar sobre a opção de rodar o elenco entre as competições, decisão que eventualmente é questionada por torcedores. O argentino disse ser impossível disputar todos os campeonatos em alto nível sem adotar o rodízio, mas destacou a quantidade de jogadores jovens no elenco como um ponto positivo para equilibrar o time ao longo da temporada.

    “Abel troca, Vítor Pereira troca”, afirmou. “Estão trocando porque é impossível sem isso. Tento colocar o que tenho de melhor em cada jogo. Ouço os médicos, a fisiologia. Temos que ser competitivos. Essa equipe tem quatro meninos. Marcos Leonardo não jogou Copinha, mas, em quatro meses, quem jogou a final da Copinha – Pires, Barbosa, Rwan Seco -, hoje está competindo, se classificando numa Sul-Americana”, completou.

    Citado pelo treinador, Marcos Leonardo, de 19 anos, é um dos principais jogadores do elenco. Na terça-feira, foi o autor do gol santista no empate por 1 a 1 com o Banfield, após sofrer e converter um pênalti. O resultado classificou o Santos para as oitavas da final da Sul-Americana, mas o desempenho não agradou a torcida, já que a vaga dentro do Grupo C foi definida pela quantidade de gols marcados.

    No domingo, haverá uma boa chance de reconquistar a confiança dos torcedores, pois a equipe santista enfrentará o Palmeiras em clássico na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Brasileirão. “Todo grupo está trabalhando jogo a jogo. Estávamos focados nesse jogo. Agora é virar a chavinha. É clássico, é um jogo muito difícil. A gente vai trabalhar para sair vitorioso”, comentou Marcos Leonardo.

    Antes de enfrentar o rival da capital, o Santos conhecerá, na sexta-feira, o adversário da próxima fase da Sul-Americana. A definição será feita em sorteio realizado pela Conmebol.

    Últimas