Brincadeira com Pavón na página do Mineirão revolta Atlético-MG: ‘Inaceitável’

  • 04/jul 18:48
    Por Estadão

    Uma publicação feita pelo perfil oficial do Mineirão nas redes sociais, após o Atlético-MG anunciar o atacante Cristian Pavón, gerou desconforto no clube alvinegro, que emitiu uma nota para repudiar o conteúdo e classificá-lo como “inaceitável”. A origem do desentendimento foi a frase “ai meus bebedouros”, publicada na página do estádio em referência à confusão da qual o reforço atleticano foi protagonista no ano passado, quando ainda era jogador do Boca Juniors. Na ocasião, o Boca foi eliminado pelo Atlético nas oitavas de final da Libertadores, no Mineirão.

    Após o jogo, no acesso aos vestiários, jogadores do time argentino partiram para cima de seguranças e da delegação atleticana, inclusive erguendo grades e até um bebedouro. Pavón foi um dos principais envolvidos na confusão, tanto que recebeu uma suspensão de seis jogos da Conmebol, o que impede sua atuação no torneio deste ano. A menção ao episódio logo depois do anúncio da contratação do atacante foi tratada pelo Atlético como desrespeito.

    “O Galo demonstra sua indignação com a postagem do perfil do Mineirão nas suas redes sociais, logo após o anúncio do atacante Pavón, feito ontem pelo Atlético. É inaceitável que o Mineirão se preste a papel como esse, diante de uma grande contratação para o futebol brasileiro, e que irá valorizar os espetáculos, inclusive no próprio Mineirão. O perfil do estádio ultrapassou o limite do bom senso e faltou com o respeito ao jogador e à nossa instituição”, diz a nota divulgada pelo clube mineiro, antes de complementar com críticas à administração do estádio.

    “O Mineirão deveria focar suas energias em prestar melhor serviço para os torcedores, dentro e fora do estádio; cuidar do estado do gramado; trabalhar junto às autoridades no sentido de buscar soluções para o trânsito caótico; e preocupar-se em rever os altos custos que os clubes têm para lá atuar, ao invés de buscar engajamento a qualquer preço, com postagens ofensivas e desrespeitosas, que só fazem desvalorizar o futebol mineiro”, finaliza.

    Apesar de continuar fazendo parte do elenco do Boca neste ano, até acertar com o Atlético, Pavón não foi inscrito na atual edição da Libertadores, portanto o entendimento é que os seis jogos disputados pelos xeneizes durante a fase de grupo não contam como parte da punição ao atleta. Os advogados do clube e do jogador, contudo, ainda tentam reverter a situação.

    Últimas