Bares e restaurantes adotam protocolos mais rigorosos: confira as medidas

10/abr 19:01
Por Redação / Tribuna de Petrópolis

A reabertura dos restaurantes nesta sexta e a previsão de retomada do funcionamento dos bares, na próxima terça-feira (13), acontece com o setor se esforçando para aumentar o rigor na aplicação de novas práticas para garantir a segurança sanitária de clientes e funcionários.

Petrópolis tem perto de 750 bares e restaurantes que empregam cerca de cinco mil pessoas, um segmento importante e um dos mais duramente atingidos com a pandemia. No Brasil, o setor é responsável por 2,7% do PIB nacional, empregando diretamente seis milhões de pessoas.  Para o Petrópolis Convention & Visitors Bureau, é importante que todo o setor esteja consciente dos procedimentos nesta nova fase.

Os restaurantes funcionam agora de 7h às 22h, mesmo horário em que os bares também irão abrir a partir de terça-feira. Com a limitação de distanciamento de 1,5 m entre as mesas e consumo de bebidas alcoólicas apenas pelos consumidores sentados há uma redução considerável de clientes permitindo aos estabelecimentos operarem com segurança.

“O ideal é que o consumidor consciente escolha o local de sua preferência, faça seu consumo e retorne para casa. Isso garante bares e restaurantes abertos e a manutenção de empregos.  Apoiamos as regras municipais e a fiscalização feita garantindo que as determinações sejam cumpridas, beneficiando toda uma cadeia econômica”, afirma Fabiano Barros, presidente do PC&VB.

De acordo com Fabiano Barros, os associados ao Convention Bureau têm a preocupação de cumprir as regras e eles devem ser usados como exemplo de adaptação pelos demais. “É uma luta de todos manter o bom funcionamento, as regras de segurança para continuarmos operando.  Os que deixam de cumprir as determinações acabam comprometendo todo o segmento. Nossa meta é mostrar que o PC&VB e seus associados incentivam o cumprimento das leis para que todos ganhem com uma boa prática”, afirma Fabiano Barros.

Entidades que representam a categoria de empresas elaboraram cartilhas com recomendações e orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), usadas para nortear os estabelecimentos.  E muitos foram além das recomendações agregando novidades e práticas  diferenciadas como cardápios digitais e descarte de máscaras em compartimentos nas mesas.

Além disso, o setor em Petrópolis investe em novas formas de relacionamento com os clientes que vieram para ficar como o delivery, takeaway e o drive thru.  “O que não falta é oportunidade segura de consumir seus produtos preferidos presencialmente ou em casa, com segurança e consciência de que medidas sanitárias preservam vidas”, completa Fabiano Barros.

Itens e ações de prevenção nos restaurantes

  • Uso de máscaras e medição da temperatura: obrigatoriamente, os clientes devem entrar nos restaurantes de máscaras e têm a temperatura medida. As máscaras precisam ser mantidas nos rostos até a acomodação nas mesas. No caminho ida e volta ao toilette, igualmente devem ser colocadas.
  • Álcool em gel: na entrada dos restaurantes foram colocados dispensers com álcool em gel. Algumas casas também mantém álcool em gel nas mesas e, obrigatoriamente, todas têm à disposição nos sanitários.
  • Funcionários: obrigatoriamente todos de máscaras e em alguns estabelecimentos, de acordo com as funções desempenhadas, também de luvas
  • Descartáveis: a maioria dos restaurantes tem optado por copos, talheres e guardanapos descartáveis pré-embalados.
  • Layout do restaurante: a disposição dos lugares precisa observar 1,5 m de distância entre as mesas. Assim, o layout dos espaços foi modificado o que também garante ao funcionário distanciamento para o atendimento. Algumas casas trabalham com divisórias entre mesas e/ou lugares e não estando mais no verão, a ventilação é mantida com portas e janelas abertas para uma circulação de ar natural e permanente, sem uso de ar-condicionado.
  • Cobrança: maquininhas devem ser envelopadas com filme plástico e higienizadas com o álcool em gel 70% após cada uso. Em caso de contato com dinheiro em espécie, o garçom higieniza as mãos após o manuseio.
  • Cardápio: algumas casas optaram por abolir o menu físico escrevendo os itens em uma lousa, por exemplo. Há ainda os modelos plastificados que podem ser higienizado após o uso. Outra ideia que avança é o uso de um cardápio digital, que o cliente pode acessar lendo um ‘QR Code’ (código de barras bidimensional) por celulares equipados com câmera.
  • Investimento em treinamentos: os funcionários dos restaurantes passaram por treinamento específico para o atendimento com indicações de cuidados com a própria higiene no trabalho como do ambiente e para resguardar os clientes.

Últimas