Aprovação de contas de Rossi corre risco com aplicação de 19,3% na Educação em 2020

23/fev 02:00

Por mais um ano o governo Rossi não conseguiu alcançar a meta constitucional de 25% dos recursos em Educação. O balanço publicado referente a 2020 mostra que o índice ficou em 19,3%. Isso já tinha ocorrido em 2019 quando o índice foi de 24,18%. Vai ser uma dor de cabeça para Bernardo Rossi se explicar junto ao Tribunal de Contas do Estado, mesmo se valendo do argumento da pandemia, que pode reprovar esses números.

Ingrato

Falando em Rossi, a conquista de um cargo, ainda que de segundo escalão, no governo do Estado deixou insatisfeito o presidente do seu partido, Altineu Cortês. Ele disse que ficou chateado porque nem foi comunicado por Bernardo a quem chamou de ingrato. E Altineu garantiu que o PL não embarcou no governo de Claudio Castro.

Outros planos

E Bernardo Rossi, na verdade, queria ser candidato a deputado federal, mas o clã Picciani vetou. Agora, seu desafio é fazer perto dos 56 mil votos que conquistou em 2014 à Alerj, a maior votação que um petropolitano teve como deputado.  Na ocasião foram 46 mil votos em Petrópolis e 10 mil em demais cidades. Na atual conjuntura vai precisar aumentar e muito a votação fora do município.

Onde estão todos?

Falando em ingratidão, onde estão os amigos de Daniel Silveira, agora que o deputado petropolitano está preso? Amigos da política, frisamos, sem contar o vereador Octávio Sampaio. Porque nenhuma voz foi ouvida aqui na cidade em sua defesa. E olha que Silveira fez Elias Montes ficar conhecido e apoiou publicamente Bernardo Rossi no segundo turno.

Bosque do Imperador no final de semana, bem ali em frente ao Palácio Grão Pará e à entrada da Biblioteca do Museu Imperial. Luciano Cavalcante registrou.

Pós-Flamengo

Ao contrário de outras cidades que fizeram choque de ordem já prevendo aglomeração após o jogo do Flamengo, Petrópolis não atuou neste sentido e teve bastante gente nas ruas do Centro, 13 de Maio e Cascatinha.

Sempre aos domingos

Falando nisso, de novo a Nelson de Sá Earp virou terra de ninguém. Motos de entregas via aplicativo andam na contramão na via e até mesmo em cima da calçada. Algumas delas daquele jeitinho: cano de descarga alterado. Fora os motoboys que entram e saem dos estabelecimentos buscando os lanches sem máscara.

Frota aumentada

Com mais seis ônibus zero bala, a Prefeitura tem agora 30 veículos para o transporte escolar. É maior do que a frota da antiga Cascatinha, por exemplo. Ficamos felizes com a economia de R$ 5 milhões anuais com três empresas que deixaram de ser contratadas para o serviço, mas cabe uma dúvida: tem motorista para operar os novos veículos? Estão incluídos no processo seletivo ou será por RPA?

Contagem

Petrópolis está há 54 dias sem prefeito eleito pelo povo.

Tomografias

O Hospital Clínico de Corrêas e o Nossa Senhora Aparecida é que estão segurando as pontas e realizando mais de mil tomografias por mês de pacientes da covid pelo SUS já que o tomógrafo do Hospital Alcides Carneiro ficou quebrado muito tempo e o do Nelson de Sá Earp ainda está encaixotado à espera de uma obra.  E depois que o tomógrafo do HAC voltar ele fará as tomografias dos pacientes não-covid. O fluxo atual nas unidades particulares vai ficar mantido até que a fila de mais de cinco mil exames seja zerada.

Pacientes de fora

Depois da regulação de pacientes covid 19 pelo SUS ter passado às mãos da Secretaria Estadual de Saúde Petrópolis tem recebido pacientes de Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto e Areal. Era bom a prefeitura informar a população sobre isso. E também cobrar os custos do município de origem desses pacientes.

Frase

“Roubar vacina de idoso e pior que bater na vó”. Com essa ponderação de um Partisans a gente aproveita para cobrar uma definição sobre o caso da vacina de vento aplicada na idosa aqui de Petrópolis. Foi só dessa vez mesmo? Como ter garantias disso?

A bela imagem da vista que no Parque São Vicente clicada por Giovani Garcia.

Creche

Ainda sobre a creche no Alto da Serra, prédio alugado por R$ 13 mil por mês desde março de 2020, obra de adaptação que não fica pronta, uma queda de braço entre a secretária de educação, Márcia Palma e o vereador Dudu ficamos numa dúvida: esse negócio de pagar aluguel e não ter obra pode dar improbidade administrativa? Deve dar, né? Igual na UPA de Itaipava.

Que fim levou?

Falando nisso e a convocação dos 335 aprovados no processo seletivo da educação para contratos por tempo determinado encerrado em março de 2020 às vésperas da pandemia? Com o retorno presencial das aulas em breve, como a prefeitura fará essa distribuição de professores? Até hoje não há informações sobre quantos professores faltam em cada escola Nem mesmo o vereador Yuri Moura conseguiu extrair essa informação da Secretária de Educação, Márcia Palma.

Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

Últimas