Acidentes com pipa provocaram mais 25,4 mil ocorrências de queda de energia na Região Serrana

21/jul 19:38
Por Redação/ Tribuna de Petrópolis

Um levantamento da Enel Distribuição Rio aponta que, nos seis primeiros meses deste ano, mais de 258 mil clientes ficaram sem energia por causa de pipas que atingiram a rede elétrica. Somente na Região Serrana foram 25.472 mil clientes. As regiões que lideram o ranking com o maior número de incidências entre janeiro e junho são Região dos Lagos, Magé e Campos, seguidos por São Gonçalo, Região Serrana, Niterói, Macaé e Região Sul.

Na Região dos Lagos, foram identificados 65.577 clientes impactados entre janeiro e junho de 2021. Em Magé, foram 45.788 e em Campos 42.625 clientes. São Gonçalo, nesse mesmo período, teve 25.643 clientes impactados, enquanto a Região Serrana computa 25.472 e Niterói 22.812. Por fim, Macaé registra 21.250 clientes impactados e a região Sul 9.566. As informações foram levantadas com base nos polos de atuação da distribuidora, divididos pelas regiões citadas. 

A interrupção do fornecimento de energia causada por pipas pode ocorrer por diversas razões. Além do risco de rompimento dos cabos, as linhas que ficam enroscadas na rede elétrica provocam desgaste na fiação, podendo ocasionar curtos-circuitos e risco de choque elétrico. Nesses casos, equipes da distribuidora são mobilizadas imediatamente para realizar os reparos necessários e substituir a fiação, a fim de restabelecer o serviço o mais breve possível.  

“As interrupções de energia, mesmo que de curta duração, geram grandes transtornos aos clientes, impactando a atividade comercial e o dia a dia das pessoas. Neste sentido, é importante reforçar os riscos de se empinar pipa próximo da rede elétrica e a necessidade de os pais orientarem as crianças e os adolescentes sobre os cuidados necessários”, afirma o responsável por Operação e Manutenção da Enel Distribuição Rio, Rogério Costa.   

Confira algumas orientações importantes para segurança no contato com a rede elétrica: 

• Não encoste em qualquer objeto estranho e não tente recuperar nada que esteja pendurado na rede elétrica. Somente técnicos da distribuidora, treinados para este trabalho que exige o uso de equipamentos de segurança, estão aptos a manusear a rede. 

• Soltar pipas perto da rede elétrica é extremamente perigoso, sob risco da linha ou da pipa enroscar nos fios, ocasionando descarga elétrica. Além disso, materiais metálicos não devem ser utilizados na fabricação da pipa, pois conduzem eletricidade, aumentando a chance de choque elétrico, com risco de morte. 

• O uso de cerol (pó de vidro com cola) oferece mais um risco: ele corta os fios de alumínio ou de cobre. Além disso, o uso de cerol também pode provocar acidentes com motociclistas. 

• O uso da chamada linha chilena, que possui poder de corte quatro vezes maior que o cerol tradicionalmente usado nas pipas, tem agravado a situação. O risco de acidentes fatais é alto para pedestres e motociclistas e os danos à rede elétrica também são maiores. 

• Em casos de cabos partidos, os clientes devem manter-se afastados e avisar imediatamente a distribuidora pela Central de Atendimento (0800-62-0196), ou pelos perfis nas redes sociais Facebook (www.facebook.com/EnelClientesBR) e Twitter (@EnelClientesBR).  

Últimas