Ação socioambiental recolhe bitucas de cigarro e garrafas plásticas em Copacabana

  • 26/jun 10:23
    Por Redação/ Tribuna de Petrópolis

    Neste fim de semana, a Fundação Ceperj promoveu uma ação socioambiental na orla de Copacabana, no Rio. Ginástica, caminhada e muita disposição para ajudar o meio ambiente, recolhendo bitucas de cigarro e garrafas plásticas da areia, durante a ação CeperjAção, em frente à Rua Princesa Isabel na manhã deste sábado (25). 

    “Quero parabenizar a todo mundo que está aqui e aos nossos parceiros. Está é uma pequena ação, e pequenas ações se tornam gigantes quando realizadas com frequência. Elas são capazes de formar uma rede de proteção para o nosso futuro e para o meio ambiente”, disse o presidente da Ceperj, Gabriel Lopes, que ajudou o público a limpar a praia.

    “Dói olhar isso aqui. Em pouco tempo de caminhada, recolhemos muita coisa. E isso só olhando por cima da areia. Um pouquinho que a gente levanta, já acha mais sujeira”, disse ele.

    O coordenador de Políticas Regionais Urbanas e Ambientais da fundação, Yuri Maia afirmou que a praia é um espaço de todos. “O que mais achamos aqui foram bitucas de cigarro. Temos que tratar bem este espaço, como fazemos em nossas casas. Não vamos resolver o problema com a coleta que fizemos hoje, mas vamos conscientizar as pessoas cada vez mais. A ideia é essa. E vamos continuar conscientizando”, afirmou.

    Maia fez um bate-papo com a criançada da Comunidade da Babilônia, ensinando como fazer o descarte correto do óleo vegetal comestível.

    Lopes falou sobre a importância da conscientização infantil sobre o meio ambiente. “Ensiná-las sobre o descarte de lixo eletrônico e óleo, temas ainda pouco explorados, é fundamental. Desta forma saímos da teoria para a prática”, disse.

    Apenas 2% de todo óleo vegetal consumido no Estado é coletado de forma correta

    Segundo dados do ICMS Ecológico (CEPERJ, 2018), são consumidos 95 milhões de litros anuais de óleo vegetal no Estado do Rio de Janeiro. Deste total, apenas 2% está sendo coletado pelos municípios. Se todo o óleo usado descartado incorretamente no ERJ – cerca de 93 milhões de litros – chegasse aos rios e córregos, o potencial de contaminação alcançaria mais de 1 trilhão de litros de água. Este valor equivale a 300 Lagoas Rodrigo de Freitas.

    O presidente da Fundação Ceperj ressaltou que o descarte incorreto dos resíduos é uma realidade não apenas no Brasil, mas também por causa de grandes impactos como poluição atmosférica, poluição do solo, oceanos e rios.

    A ação contou ainda com a participação das cooperativas que atuam na coleta seletiva da Ceperj, como CoopQuitungo, Pac e Óleo e Repense.

    Maria do Carmo, diretora da CoopQuitungo, cooperativa de coleta de resíduos recicláveis que é parceira da Ceperj, falou sobre a parceria com a instituição: “Aumentou muito a quantidade de materiais que recebemos desde que fechamos o acordo de cooperação técnica com a fundação. Nossa parceria é show”.

    Últimas