Ação neste sábado sensibiliza sobre combate à dirofilariose

  • 04/05/2017 11:50

    No próximo sábado, das 10h às 16h, será realizado evento com o objetivo de alertar para o combate à dirofilariose. A ação será na Clínica Amigo Bicho, na Rua Montecaseros, 414. O dia também contará com feira de adoção e bazar voltados para os animais abandonados, carrinho de pipoca e Agility (apresentação de cães).

    De acordo com estudo da Fundação Oswaldo Cruz, de 2016, para detecção de agentes patogênicos nas Regiões de Planície, dos Lagos e Serrana, foi observado um aumento de prevalência do registro de dirofilária – que causa a dirofilariose – na Região Serrana do Rio.

    A dirofilariose, também conhecida como verme do coração, é uma zoonose, que afeta preferencialmente cães, sendo mais rara em gatos e nos homens. Até então, a enfermidade era mais comum em cidades litorâneas, pois o clima quente da Região dos Lagos favorecia a multiplicação das fêmeas dos gêneros de mosquitos Culex e Aedes, que inclui a espécie Aedes Aegypti, transmissoras que, contaminadas, disseminavam a doença ao picar animais saudáveis.

    “A princípio as condições climáticas da Região Serrana não eram propícias para o crescimento da dirofilariose dentro do mosquito vetor, mas o clima por aqui vem se modificando e laboratórios veterinários já estão começando a registrar casos da doença na região, por isso é muito importante a realização da prevenção, pois o tratamento é demorado e a doença pode matar”, explica a médica veterinária Priscila Mesiano.

    A partir do momento em que o parasita entra no corpo do animal, ele cai na corrente sanguínea e passa a se desenvolver em forma de novelo no coração do bichinho, podendo chegar a vinte centímetros de comprimento em três anos. “Apesar da doença ser muitas vezes silenciosa, daí em diante podem começar a aparecer os sintomas, como tosse, dificuldade respiratória e intolerância a exercícios”, complementa Priscila. 

    O tratamento é longo e bastante difícil, sendo realizado de acordo com a avaliação veterinária e vai depender da severidade da doença já instalada, podendo ir de remédios à cirurgia com o objetivo de matar e extrair as larvas que obstruíram os vasos sanguíneos do animal. “Entretanto, o verme também pode atingir o pulmão e, ao se fragmentar, entupir o órgão respiratório, causando embolia pulmonar, motivo mais frequente nos óbitos resultantes de dirofilariose” alerta a veterinária.

    A melhor forma de prevenção em cães é pela aplicação de vermífugos específicos. Os proprietários podem escolher entre pipetas, com duração mensal, ou medicamentos injetáveis, como o ProHeart SR12, cuja eficácia se estende por um ano.


    Outras atrações do evento 

     Este será mais um evento em que os animais abandonados não serão esquecidos. Haverá Feira de Adoção e Bazar do grupo Proteção Cão Amor, com filhotes e adultos à procura de um lar. Os animais são vermifugados e vacinados. Para adotar é preciso ser maior de idade, apresentar comprovante de residência e documento, além de assinar termo de compromisso com a posse responsável. Os produtos novos e seminovos à venda terão renda revertida para os 38 animais cuidados pelo grupo Proteção Cão Amor. 

    Além disso, quem comparecer ao local, poderá conhecer o agility. Esta é uma atividade física destinada a cães. O esporte é praticado por duplas compostas de um cão e seu condutor. As regras iniciais foram baseadas no hipismo. O objetivo é terminar a prova sem cometer infrações, no menor tempo possível, tornando assim o agility uma prova de habilidade..


    Últimas