9,2% dos vacinados em Petrópolis fugiram da segunda dose

06/ago 02:30

Em Petrópolis, dos que tomaram a primeira dose da vacina contra a covid, 9,2% não retornaram para a segunda etapa. Hoje temos 155 mil pessoas que tomaram a primeira dose. Seria raso o raciocínio de que 13,8 mil – aplicando o percentual de evasão – não tenham retornado para completar o processo de imunização visto que muitos que tomaram a Astrazeneca, com intervalo de três meses, ainda estão no prazo. Mas o número é bem perto disso comprometendo a eficiência da imunização não só em Petrópolis, mas em todo o país.

Na fila

Vai ser gravado em Petrópolis um dos episódios de Acumuladores Compulsivos. Mais precisamente no Palácio Amarelo, sede do legislativo, que não julga contas dos ex-prefeitos. Na fila aguardam as contas de Bomtempo, de 2016, e de Bernardo, de 2019, ambas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado.  Mas, a de Bernardo, vamos ser justos, chegaram há pouco. E a atual composição da Câmara, com certeza, vai ter mais avidez em votá-las. Nem toda desaprovação de contas enseja  inelegibilidade, mas é meio caminho andado.

Haja negociação

Agora, se colocarem as contas pra jogo vai ser bonito de assistir os bastidores. Os ex-prefeitos vão ter que rebolar para convencer os vereadores a votar contra o TCE e aprovar as contas tanto um quanto outro.

Não tem motivo

Teria sido melhor para Bernardo Rossi que as contas tivessem sido votadas em 2020 quando ele ainda tinha maioria na Câmara. Já para Bomtempo pode ser mais fácil passar a matéria pelo legislativo. Contas essas que estão liberadas pela justiça – chegou a ter ação suspendendo a  votação – para serem julgadas em plenário.  Vereadores não votam porque não querem.

Ih, esqueci!

Neste parecer prévio contrário às contas do ex-prefeito Bernardo Rossi de 2019, foram listadas 15 irregularidades como déficit de R$ 56 milhões no Inpas, a não aplicação de 25% de receita na Educação como prevê a Constituição e parcelas dos royalties que não foram usadas na Educação, como determina a lei. Agora, aberração mesmo é não ter cumprido o prazo, coisa básica, né?  Ao invés de entregar em abril de 2020 como determina a lei, as contas só chegaram ao TCE no mês seguinte…

A Defesa Civil instalou em sua sede, na Rua Buarque de Macedo, um espaço para solidariedade com roupas de inverno. O lema é “Se tem, doe. Se precisa, recolha!”. Então, que está precisando é só chegar lá e pegar e quem tem de sobra basta ir lá e deixar a doação.

Auto-ajuda

Além de tudo os vereadores fazem terapia no plenário. Na sessão de terça, Marcelo Lessa, falando sobre seus, digamos, excessos, disse que está se policiando para não errar. Eis que Mauro Peralta aconselhou: “você não tem que se policiar, porque você fala com o coração, você fala com a verdade e quando você se excede, reconhece e tem a humildade de pedir desculpas”. Eis que Marcelo Lessa, recebendo este conselho terapêutico, reconheceu. “É preciso saber perdoar e aceitar o perdão. Aquele que não aceita o perdão leva uma ferida aberta pelo resto da vida”.  Parecia até uma sessão de coach com Lair Ribeiro.

Fala sério!

A Câmara de Vereadores gasta por ano R$ 32 milhões do nosso dinheiro e economiza em… pagar serviço para as transmissões online das sessões de plenário. Usa o Google Meets para reunir os parlamentares virtualmente e os vereadores ficam avisando sobre queda de link quando se completa 60 minutos de tempo máximo para uso gratuito da ferramenta. Vamos pagar R$ 30 por mês num plano premium, gente.

Contagem         

Petrópolis está há 217 dias sem prefeito eleito pelo povo.

É outra coisa

Ah, os vereadores ficaram tristes que, mesmo com a redução de R$ 0,20, na passagem de ônibus os usuários ainda reclamam. Ô, queridos, vocês não entenderam: a questão não é o desconto. Podia até ter deixado os R$ 0,20 desde que, realmente, tivessem horários sendo cumpridos e transporte de qualidade.

E a auditoria?

Essa ação que a Defensoria Pública ingressou na justiça para que a prefeitura corrija falhas no Hospital Alcides Carneiro nos fez lembrar que em janeiro o prefeito interino Hingo Hammes anunciou que faria uma auditoria externa na unidade. E até agora, nada. Só conseguiu mandar embora o presidente do Sehac, serviço que administra o hospital, Filipe Fortuna.

Pensa melhor

Pelo que os Partisans – que têm paciência para assistir às sessões – têm observado sobre  vetos do prefeito interino Hingo Hammes a projetos legislativos – muitos mais ainda virão. Inconstitucionalidade e vício de iniciativa estão presentes em muitos.  É um desgaste para todos. Melhor rever o que está sendo apresentado.

Bruno Soares fez essa foto para a gente no Museu dos Brinquedos, que fica na Barão do Amazonas, 25.

Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br     

Últimas