8 lugares para vivenciar a cultura petropolitana

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • Por Aghata Paredes

    Petrópolis é, além de uma cidade histórica, um verdadeiro refúgio em meio às montanhas. Rodeada de vegetação da Mata Atlântica, a cidade fica bem no topo da Serra da Estrela, uma das montanhas da Serra dos Órgãos.

    Selecionamos 8 lugares, muito especiais, para você vivenciar a cultura petropolitana e encontrar esse refúgio bem no centro histórico e arredores.

    1. Museu Imperial

    Foto: Marco Oddone

    Não se pode falar em cultura petropolitana sem falar no Museu Imperial – um palácio em estilo neoclássico, construído com recursos do Imperador Pedro II, que ali passava longas temporadas com sua família até 1889, quando houve a Proclamação da República. O local foi transformado em museu em 1940 e inaugurado em 1943. 

    Lá você encontra um incrível acervo de peças relacionadas ao período Imperial brasileiro, como a coroa do Imperador Pedro II. Além disso, a riqueza de vivenciar a cultura do Museu Imperial não se restringe apenas aos monumentos edificados pelo homem, mas também aos jardins históricos – tão legítimos quanto às construções.

    Você ainda pode visitar o pavilhão das viaturas; a loja, que apresenta uma linha de aproximadamente 150 produtos exclusivos e inspirados em peças e obras do acervo, como canecas, camisetas, blocos de anotações, marcadores de livro, leques, miniaturas da coroa de D. Pedro II, pena da Lei Áurea, dentre outros; além de aproveitar a experiência do Duetto’s Café e Bistrô. 

    Ingresso: entrada franca para área externa.

    Limite de 1200 pessoas por dia

    Horários de Funcionamento:

    – Jardins – terça a domingo, das 7h às 18h, com fechamento dos portões às 17h15min;

    – Palácio – terça a domingo, das 10h às 18h;

    – Pavilhão das Viaturas – terça a domingo, das 10h às 18h;

    – Loja – terça a domingo, 10h às 18h;

    – Cafeteria (Duetto’s Café e Bistrô) – terça a domingo, 10h às 18h.

    Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro

    Mais informações: (24) 2233-0300/ 2233-0360

    2. Casa de Petrópolis

    Foto: Divulgação

    Você sabia que a Casa de Petrópolis, antiga estrebaria, foi uma das primeiras casas a ter luz elétrica em Petrópolis? Hoje ela abriga restaurante, adega e o primeiro relógio de torre da cidade.

    Para vivenciar a experiência proporcionada pelo local, que tal aproveitar o “Janeiro de Portas Abertas”? 

    Horário de visitação até o dia 31/01: das 10h às 17h50.  Além disso, moradores de Petrópolis, mediante comprovante de residência, não pagam a entrada às quartas-feiras.

    Endereço: Av. Ipiranga, 716 – Centro

    Mais informações: (24) 99318-6716

    3. Casa de Santos Dumont

    Foto: Marco Oddone

    A Casa de Santos Dumont ajuda a compor a experiência de vivenciar a cultura petropolitana de um jeito muito especial. Ela foi construída no Morro do Encanto e, devido a sua localização, foi carinhosamente apelidada de “A Encantada”. O chalé, no estilo alpino francês, é repleto de charme e peculiaridades, como a escada de entrada – com degraus que só podem ser acessados começando com o pé direito.


    Ao entrar na casa você encontra uma ampla sala, que Santos Dumont usava como biblioteca e escritório; no pavimento inferior, sua oficina e laboratório, na parte de cima, banheiro e quarto de dormir. No terraço, encravado na cobertura de folhas de flandres, o observatório onde ele passava horas observando e admirando os astros.

    Horários de Funcionamento: terça a domingo, 9h às 17h

    Mais informações: Tel: (24) 2247-5222

    Endereço: Rua do Encanto, 22 – Centro

    4. Casa Stefan Zweig

    Fotos: Bianca Vieira 

    Você já visitou a Casa Stefan Zweig? O local tem com objetivo homenagear a memória de Stefan Zweig, na casa que serviu de última morada para o escritor e sua mulher, através do acervo físico com objetos pessoais e relativos às suas obras e à sua época, com coleção de livros, fotos, documentos, vídeos, filmes, biblioteca.

    O tabuleiro de xadrez gigante é uma atração à parte, feito em pedras portuguesas, no tamanho 3,20 x 3,20.

    Visitação: sexta a domingo de 11h às 17h; entrada franca.


    Endereço: Rua Gonçalves Dias, 34 – Valparaíso.

    Mais informações: (24) 2245-4316

    5. Museu Casa do Colono


    Foto: Divulgação PMP

    Imagine morar em uma casa com paredes de pau a pique e teto de zinco? Esse era o simples modo de vida dos primeiros colonos germânicos que chegaram na cidade de Petrópolis. 

    O acervo do local possui utensílios de uso doméstico e de trabalho na lavoura, fotografias, quadros e objetos de uso pessoal.

    Os momentos de lazer eram marcados por danças, bailes e festas. Além disso, algumas famílias possuíam um item especial em casa, o gramofone, que ajudava a animar os eventos de aniversário, batizados e casamentos. 

    Visitação: terça a domingo, das 09h às 14h; entrada franca.

    Endereço: Rua Cristóvão Colombo, 1034 – Castelânea

    Mais informações: (24) 2247-3715

    6. Palácio Quitandinha

    Foto: Marco Oddone

    Considerado um dos principais cartões-postais do estado, além de um local amplamente utilizado pelos petropolitanos, principalmente em dias agradáveis de sol, o Palácio Quitandinha foi inaugurado para ser o maior cassino-hotel da América Latina em 1944. 

    Lá você pode apreciar a vista do lago e do farol, fazer um piquenique no gramado e visitar o interior do Palácio. A visita pode ser livre, audioguiada ou guiada. 

    Visitação: terça a domingo e feriados, 10h às 16h30.

    Horário de visitação do lago: terça a domingo e feriados, 9h às 17h.

    7. Relógio das Flores

    Foto: Divulgação PMP 

    O Relógio de Flores foi inaugurado em 1972 em comemoração aos 150 anos da Independência do Brasil e, desde então, é um dos locais mais visitados da cidade. O prédio, no século XIX, sediou o Palace Hotel, frequentado pelo Imperador Pedro II, e teve hóspedes ilustres, como Santos Dumont.

    8. La Grande Vallée

    Foto: Divulgação

    “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.” Você, muito provavelmente, já ouviu falar nesta frase. Quem é apaixonado pelo universo literário, com certeza, a conhece.

    A La Grande Vallée é uma casa histórica que preserva a história do autor de “O Pequeno Príncipe”, Antoine de Saint-Exupéry. Seu acervo possui diversos documentos, fotos, recortes jornalísticos, obras literárias e objetos decorativos relacionados à obra.

    Endereço: Estrada do Ribeirão Grande, n° 102 – Itaipava, Petrópolis – RJ, cuja entrada fica em frente ao Km 57 – Petrópolis – RJ

    Mais informações: (24) 99354-3179

    Qual desses lugares você mais gosta ou gostaria de visitar na cidade? Poste sua foto no Instagram com a hashtag #tônatbn. As melhores fotos aparecerão no nosso feed aos sábados!

    Últimas