Rei Momo abre carnaval do Rio de Janeiro

Por: Agência Brasil

Sexta Feira, 09 de Fevereiro de 2018


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Foto Tânia Rêgo/ Agência Brasil

O Rei Momo abriu oficialmente nesta sexta-feira  (9) o carnaval do Rio de Janeiro, em uma cerimônia no jardim do Palácio da Cidade, com a presença do prefeito Marcelo Crivella, No ano passado, a prefeitura transferiu a cerimônia para o Sambódromo, e a festa foi aberta sem a presença do prefeito.

Tradicionalmente, a chave da cidade é entregue ao Rei Momo na sexta-feira antes do Carnaval, o que marca a abertura oficial da folia no Rio de Janeiro. A chave passa o ano sob a guarda do Instituto Cultural Candonga, que traz o artefato simbólico para que o prefeito entregue ao Rei Momo. Apesar de estar presente, Crivella não entregou a chave, que passou diretamente do Instituto Candonga para o Rei Momo, Milton Júnior, que há seis anos faz a declaração oficial de abertura.

"Vamos brincar com consciência, nos divertir à exaustão, mas com consciência e sem violência. Muita união e muita paz. Declaro agora, oficialmente, aberto o carnaval do Rio de Janeiro!", disse o Rei Momo, ao lado de sua corte e da secretaria municipal de Cultura, Nilcemar Nogueira, e do presidente da Riotur, Marcelo Alves.

Ao discursar, o prefeito afirmou que o carnaval é um momento paradoxal, que traz otimismo e esperança no meio de um cotidiano de desigualdade e violência. Crivella negou ter preconceito contra a festa e disse que ele é que foi sempre discriminado desde que se converteu à Igreja Universal.

"Não é verdade quando as pessoas dizem que o prefeito tem qualquer tipo de preconceito contra o carnaval. Até porque sou alvo de muito preconceito e discriminação, e entendo, e é assim desde criança, desde o tempo em que me converti", disse Crivella, que afirmou ter feito todos os esforços possíveis para que o carnaval deste ano tivesse sucesso e brilho.

Visita ao Sambódromo

Antes da solenidade, o prefeito fez uma vistoria no Sambódromo, que estava marcada para 10h, mas ocorreu antes do horário previsto. Na Marquês de Sapucaí, Crivella visitou camarotes, conheceu as estruturas de som e iluminação do Sambódromo e chegou a ser atingido por um jato de água de um hidrante. Após a visita, ele brincou: "Se o bombeiro encostar ali, vai poder apagar incêndio até no Catumbi [bairro vizinho ao Sambódromo]".

Jornalistas que acompanhavam a visita perguntaram se Crivella entregaria a chave ao Rei Momo, e ele respondeu que a entrega simbólica estava virando "um dogma religioso". Naquela altura da manhã, a informação oficial era de que a cerimônia de entrega das chaves seria fechada à imprensa.

"Esse negócio de entrega das chaves está virando um dogma religioso. A vida inteira, entregaram-se as chaves ao Rei Momo. Melhorou a educação? Melhorou a saúde?", questionou o prefeito, que continuou: "Não vejo a importância, esse enfoque tão grande, que se dê meramente a uma chave. Não consigo ver a importância disso".

Crivella afirmou que o Carnaval é importante, como um momento de aplaudir o "esforço extraordinário" de pessoas que são, em sua maioria, simples e humildes, mas ponderou: "Na escala das hierarquias, é uma festa. É uma festa apenas. Bem representativa desse esforço de ressuscitar de nossas tragédias".

TÓPICOS: rei | momo | carnaval | rio

Leia também Rio deve levar 48 horas para se recuperar de temporal

O Rio de Janeiro está em estágio de atenção nesta sexta-feira (16), com a cidade se recuperando dos estragos provocados pe...

Leia também Câmara vota nesta segunda decreto da intervenção federal no Rio

O plenário da Câmara dos Deputados vota hoje (19) o decreto de intervenção na segurança do Rio de Janeiro anunciado...

Leia também Escola vencedora do carnaval do Rio será conhecida nesta quarta-feira

A abertura dos envelopes com as notas das escolas de samba do grupo especial do carnaval do Rio de Janeiro ocorrerá na tarde de hoje, a partir...

Leia também Superação da Violência é tema da Campanha da Fraternidade 2018 aberta no Rio neste sábado

A comunidade católica de Petrópolis participou da abertura da Campanha da Fraternidade 2018 no Rio de Janeiro neste sábado (17)....

Leia também Sobe para quatro o número de mortes provocadas pelo temporal no Rio

Uma criança morreu nesta quinta-feira (15) devido ao desabamento em uma casa em Cascadura, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro. O menino,...

Leia também Conselhos aprovam intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro

A maioria dos integrantes dos conselhos da República e de Defesa Nacional, reunidos nesta segunda-feira (19) no Palácio do Planalto, apr...