Diretoria do Magnólia trabalha para desenvolver futsal e esportes olímpicos

Quarta Feira, 23 de Março de 2016


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Foto divulgação

A saída do Petrópolis Esporte Clube (PEC) de cena ainda desperta muitas saudades entre os petropolitanos. O clube-empresa,que disputou seis edições da Liga Nacional de futsal e ganhou títulos importantes como os campeonatos Estadual e Carioca,além de um vice na Taça Brasil,já não existe mais, o que não quer dizer que seu legado morreu junto com a sua história.O Magnólia investe em outros esportes, até mesmo a esgrima– possui dois atletas que integram a seleção brasileira de Pentatlo Moderno -, mas é o futsal o carro-chefe do clube. Também não é para menos. São mais de 180 jovens de diferentes faixas etárias inscritos apenas nas categorias de base que disputam campeonatos oficiais em Petrópolis e Rio de Janeiro. Isso sem contar com as escolinhas do clube.A política adotada pela diretoria ao futsal está muito ligada à própria história de seu presidente,Flávio Fiúza, com a modalidade.Apaixonado pelo então “futebol de salão” desde jovem,o dirigente que já assumiu a presidência do alviverde em outras ocasiões nunca negou a sua paixão pela modalidade. Para ele,o futsal sempre foi e será uma prioridade no Magnólia.“Petrópolis sempre teve uma tradição no futsal. O esporte é muito forte aqui. Desde que fui presidente, sempre dei prioridade ao futsal. A minha própria história está muito vinculada ao esporte. Já pude administrar o Imperial Futsal, a convite de Hingo Hammes (hoje presidente da LPD) e todos sabem o quanto gosto”, disparou o presidente de um dos mais tradicionais clubes da cidade.Ao ser indagado se, em um futuro próximo, o Magnólia poderia vir a preencher – ainda que parcialmente – o buraco deixado pelo PEC, Flávio não se fez de rogado. Segundo ele,o problema seria conseguir os altos investimentos obtidos pelo ex-clube, mas quanto aos atletas não negou o fato de formar uma base para jogar uma competição regional, ou até mesmo nacional.“Não seria de imediato uma inclusão do Magnólia em grandes competições nacionais.Mas estamos caminhando neste sentido. Aos poucos, vamos manter o trabalho, formar jogadores para que estes possam,no futuro, nos representar em grandes eventos. De certo é que o Magnólia não medirá esforços para provar que tem condições de se tornar uma grande excelência no futsal”, avalia Fiúza.Parece que, a julgar pelas ações no clube, a caminhada será neste sentido. Afinal de contas, o Magnólia está jogando em todas as categorias as competições organizadas pela Federação de Futsal do Rio. No sábado passado,por exemplo, derrotou o Marã por 8 a 2 e 7 a 4 respectivamente nas categorias de sub-11 e sub-13. Empatou no sub-9 por 2 a 2,em jogos disputados no ginásio do Verdão, no bairro Bingen.

TÓPICOS:

Leia também Com chave e luvas de ouro: Julio César se despede do Flamengo

 Maracanã lotado e a vitória do Flamengo contra o América, com dois gols de Henrique Dourado, fizeram a noite deste s&aacute...

Leia também Petrópolis retorna ao roteiro do rali nacional

Depois de passar por Curitiba, os ralizeiros voltam as suas atenções para o Suzuki Day, que vai acontecer em Petrópolis nos dias...

Leia também Serrano vence o sub-20 do Botafogo e se prepara para enfrentar o Canto do Rio

Em seu primeiro amistoso na pré-temporada, o Serrano venceu a equipe Sub-20 do Botafogo na tarde deste sábado (21). O Azul e Branco domi...

Leia também Judoca petropolitano de 13 anos é bronze na Holanda

Orgulho da família e, agora também, de toda a cidade, o judoca Matheus Domingues Moreira, de 13 anos, voltou da Holanda esta semana com...

Leia também Serrano recebe Botafogo Sub-20 para jogo beneficente

Ainda não é pelo Campeonato Carioca. Mas neste sábado (21), o torcedor do Serrano poderá matar as saudades e conhecer o el...