Taxistas querem regulamentação do Uber; decisão será do prefeito

Por: Redação Tribuna

Quinta Feira, 18 de Janeiro de 2018


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Foto Marco Oddone

A Câmara Municipal aprovou nesta quarta-feira (18), projeto de indicação legislativa do vereador Luiz Eduardo (Dudu/Patriota) que tem por objetivo regulamentar o funcionamento do serviço de Uber em Petrópolis. O projeto agora vai para o prefeito Bernardo Rossi para que e caso não tenha nenhum problema ou mudança a ser feita, a matéria é devolvida a Câmara para que seja aprovada e sancionada para ser lei, obrigando os motoristas de Uber a cumprir uma série de dispositivos legais para funcionarem em Petrópolis. 

O vice-presidente da Associação dos Taxistas de Petrópolis, Evandro José de Oliveira disse que a categoria não está contra o funcionamento do Uber, mais está lutando para que este serviço seja regulamentado, afirmando que “deve haver igualdade de direitos”. O representante da Associação de Assistência de ao Motorista de Táxi do Brasil (AAMOTAB), André de Oliveira disse que Petrópolis está dando um passo importante ao promover a regularização da Uber. 

Na sua avaliação, a regularização é “um remédio amargo, mas necessário para as medidas de proibição deste serviço são todas derrubadas na Justiça”. Ele disse que a regulação do serviço a nível nacional deve ser votado, no Congresso Nacional, após o carnaval e sua expectativa é que atenda aos taxistas. André de Oliveira ressaltou que vem participando de muitas audiências em todo o país e por onde vai os taxistas se mostram desanimados e por isso a regulamentação está abrindo um caminho para solução do problema. 

Conforme o projeto apresentado pelo vereador Dudu, o Serviço de Transporte Individual de Passageiros (STIPP), utilizando tecnologia de comunicação, deverá obter um certificado anual de autorização pela Companhia Petropolitana de Transportes e Trânsito (CPTrans). A pessoa deverá apresentar o veículo a ser cadastrado, assim como carteira nacional de habilitação e informação de exerce atividade remunerada, conforme determina o Conselho Nacional de Trânsito.

O projeto apresenta ainda uma série de determinações que a empresa que vai prestar o serviço deverá cumprir para funcionar em Petrópolis, oferecendo o serviço de transporte por aplicativo. Além destas regras, o serviço de transporte por aplicativo deverá obedecer outras diretrizes, caso contrário não poderá funcionar em Petrópolis e se passível das penalidades, entre elas multa. 

Leia também Troca de tiros entre traficantes do Rio e a polícia assusta moradores do Atílio Marotti

Mais uma troca de tiros assustou moradores de Petrópolis, desta vez no bairro Atílio Marotti. Durante a noite deste sábado (17) e...

Leia também Carro bate e invade loja na Rua Washington Luiz

Um homem, de 26 anos, ficou ferido após o carro que ele dirigia bater na porta de uma revendedora de veículos na Rua Washington Luiz , n...

Leia também Ação contra a Concer é levada à 4ª Vara Cível

O juiz Fábio Nobre Bueno Brandão, da 2ª Vara Federal de Petrópolis, decidiu enviar para a 4ª Vara Cível de Petr&...

Leia também CPTrans dá dicas para a contratação de transporte escolar

Na hora de contratar um veículo para o transporte escolar, pais e responsáveis devem ficar de olho se aquele automóvel e o motori...

Leia também Na Comunidade do Neylor, o cenário é de abandono

Na Comunidade do Neylor, no Retiro, falta manutenção em quase tudo. Logo no início da rua, quando chove, desce uma cascata. A &aa...

Leia também Estudantes enfrentam fila e longas esperas para obter o vale-transporte

A volta às aulas trouxe um antigo problema de Petrópolis: as longas filas enfrentadas por quem deixou para a última hora a solici...